INFORMATIVO DAVID LOPES MACEDO

INFORMATIVO DAVID LOPES MACEDO

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

PRÉ CANDIDATO DO PSOL A PREFEITURA DE FEIRA DE SANTANA CRESCE EM PESQUISAS ELEITORAIS



Galope Socialista: PSOL em terceiro lugar na disputa da Prefeitura de Feira de Santana, conforme apontado por Institutos de Pesquisa

Duas pesquisas divulgadas em agosto apontaram o psolista Jhonatas Monteiro como terceiro colocado na corrida eleitoral de Feira de Santana

Pesquisa realizada pelo instituto BABESP (Bahia Pesquisa e Estatística) apontou um cenário político favorável para o Partido Socialismo e Liberdade na segunda maior cidade do Estado, Feira de Santana, popularmente conhecida como a Princesa do Sertão. Jhonatas Monteiro, 32 anos, aparece, em um contexto com três candidatos, em terceiro lugar, com 10% das intenções de voto, ficando atrás do atual prefeito Zé Ronaldo DEM 51% e Zé Neto PT 16%. Na pesquisa mais recente divulgada na semana passada pela Ancora Pesquisa e Marketing, mais uma vez, a terceira posição do psolista foi confirmada. José Ronaldo(DEM) aparece com 47%, Zé Neto (PT) com 13% e Jhonatas em terceiro lugar, com 5,7%.

Jhonatas Monteiro nas eleições de 2014 saiu candidato à deputado estadual e conseguiu obter 23.291 votos sendo considerado a quarta candidatura mais votada de Feira de Santana na disputa à uma vaga na Assembleia Legislativa perdendo, apenas, para candidatos que já possuem mandatos como Zé Neto(PT), Carlos Geilson (PTN) e Targínio Machado (DEM). Jhonatas liderou a corrida eleitoral entre os psolistas, inclusive, passou na frente do Vereador Hilton Coelho( PSOL).

Monteiro acredita que a população de Feira de Santana está enxergando na candidatura do PSOL uma alternativa à política tradicional protagonizada pelo DEM\ PSDB, PMDB e PT. O psolista afirma que o terceiro lugar nas pesquisas deve-se à fatores relacionados à uma crise política no âmbito nacional e um desgaste a nível local dos partidos que, historicamente, governam a região. “ A tendência do povo é buscar outras alternativas que não sejam identificadas com esse jogo político e essas candidaturas desgastadas para tentarmos resolvermos os problemas do país sem a polarização PT\ DEM. o PSOL é uma expressão disso! “,frisa.

O psolista explica que o mesmo grupo político está há uma década e meia no comando da gestão municipal com um projeto de modernização conservadora e excludente. “ Feira cresceu do ponto de vista da expansão urbana, ganhou muito dinheiro, principalmente, nas áreas de especulação imobiliária e comércio. Entretanto, a situação da população piorou. A gestão não se preocupou em promover o acesso à educação, às creches, à saúde e ao saneamento básico”, critica Jhonatas Monteiro, ressaltando ainda que “o direito à cidade foi negado”.

De acordo com ele, a administração de Zé Ronaldo (DEM) é extremamente autoritária, com imposições de projetos pela Prefeitura. Como exemplo, cita a proposta do “Shopping Popular” que, segundo ele, de “popular” só tem o nome pois surge como uma tentativa de retirar os camelôs e ambulantes do centro da cidade, vista pela liderança do PSOL como uma “elitização sob muitos aspectos”. “ Feira de Santana tem uma tradição de comércio de rua muito grande. Fazer isso é mexer com a identidade da cidade. Esse projeto tem mais interesse em atender as demandas do empresariado e não das camadas populares”, esclarece o Mestre em História pela UEFS e professor da Rede Pública Estadual.

Em 2012, O PSOL de Feira de Santana lançou, pela primeira vez, uma candidatura para disputar à prefeitura do município. Jhonatas Monteiro foi o primeiro candidato e obteve 27.317 votos, correspondentes a 9,21% . Monteiro pontua que as eleições de 2014 representaram a consolidação e legitimação de um trabalho que está sendo desenvolvido pela militância local através das oficinas de formação, panfletagens e construção de debates públicos. “ A vida política não se resume às candidaturas! O partido deve estar presente no dia dia dos cidadãos independente do processo eleitoral!” ressalta, enfatizando ainda que, nas eleições de 2016, o partido irá apresentar uma chapa mais ampla de candidatos à Câmara Municipal e, no começo do próximo ano, o PSOL deve ter uma definição melhor sobre quem será o próximo candidato à Prefeito.

*ASCOM PSOL BA Jaqueline Barreto

Nenhum comentário:

Postar um comentário